Google+ Followers

quarta-feira, 24 de agosto de 2016

Juiz pune jornalista - CorreiodoBrasil

Juiz pune jornalista - CorreiodoBrasil: Sentença absurda atenta contra direitos humanos e a liberdade de imprensa.
Por Mário Augusto Jakobskind, do Rio de Janeiro:

O jornalista ficou cego, mas o juiz vê às avessas

Esta é demais. O juiz Olavo Zampol Júnior, da 10ª vara do Tribunal de Justiça de São Paulo, negou um justo pedido de indenização feito pelo fotógrafo Sérgio Andrade da Silva, que ficou cego do olho esquerdo ao ser atingido por uma bala de borracha disparada pela Polícia Militar de São Paulo quando cobria uma manifestação, em junho de 2013 do Movimento Passe Livre.
O juiz ainda por cima culpou o próprio profissional de imprensa pelo que aconteceu. A sentença deixou muita gente perplexa e já provocou inúmeros protestos.
Mas a Associação Brasileira de Imprensa (ABI), que deveria estar na linha de frente dos protestos, simplesmente não se manifestou. O lamentável silêncio da entidade histórica é de fato uma agressão, mas neste momento não chega a surpreender,É retrato da atual diretoria da ABI, sob a presidência de Domingos Meireles, um jornalista que desonra a profissão por seu alinhamento automático com as entidades patronais como a Associação  Nacional dos Jornais (ANJ) e a Associação Brasileira de Rádio e Televisão (ABERT),
A ABI não merece tal posicionamento vergonhoso, que não só desonra a história da entidade, sobretudo de presidentes  como Barbosa Lima Sobrinho e Maurício Azêdo, que tanto se empenharam em colocar a ABI como protagonista da história contemporânea brasileira.
O fato lamentável em São Paulo é na verdade um atentado da justiça ao exercício profissional do jornalismo. A partir daí, qualquer jornalista que cobrir uma manifestação com a PM paulista reprimindo estará sujeito a uma dupla violência seja pela tropa ou pela justiça depois do veredicto do juiz Olavo Zampol Júnior.
Além disso, ao absolver a PM, o juiz está dando o sinal verde para a continuidade da repressão, que em São Paulo sob a gestão do governador Geraldo Alckmin, o comandante em chefe da corporação estadual, virou rotina.
O absurdo da sentença merece que foros internacionais sejam chamados a se posicionar. Instancias de defesa dos direitos humanos da ONU e OEA devem ser acionados imediatamente.
E o juiz Olavo Zampol Júnior deve receber o repúdio de todos os defensores dos direitos humanos e da liberdade de imprensa. Ou será que alguém duvida que culpar o fotógrafo que perdeu a vista esquerda devido a violência policial não é um atentado a  todos os  jornalistas?


Mário Augusto Jakobskind, jornalista e escritor, correspondente do jornal uruguaio Brecha; membro do Conselho Curador da Empresa Brasil de Comunicação (TvBrasil). Consultor de História do IDEA Programa de TV transmitido pelo Canal Universitário de Niterói, Sede UFF – Universidade Federal Fluminense Seus livros mais recentes: Líbia – Barrados na Fronteira; Cuba, Apesar do Bloqueio e Parla , lançados no Rio de Janeiro.
Direto da Redação é um fórum democrático de debates editado pelo jornalista Rui Martins.


O post Juiz pune jornalista apareceu primeiro em Jornal Correio do Brasil.

Nenhum comentário: