Google+ Followers

quarta-feira, 25 de janeiro de 2017

ECONOMIA - 2016 foi ótimo!


2016 foi ótimo! (Para os bilionários)

Bilionários como o pioneiro do fracking, Harold Hamm viram grandes ganhos esse ano. Os mais ricos do mundo podem celebrar 2016 como um ano emblemático.


Andrea Germanos, Common Dreams


Os mais ricos do mundo podem celebrar 2016 como um ano emblemático.


Isso de acordo com o Índex de Bilionários da Bloomberg. A Bloomberg escreveu na quarta-feira que:








As maiores fortunas do planeta passaram o ano com perdas e ganhos de $4.8 trilhões de valor líquido diário, subindo 5.7% para $4.4 trilhões no dia 27 de dezembro, de acordo com o Índex de Bilionários da Bloomberg.



Isso se traduz em mais $237 bilhões para o mais ricos em comparação ao início do ano, de acordo com os rankings do índex.



O investidor norte-americano, Warren Buffet, conquistou o maior ganho, aumentando sua riqueza em $11.8 bilhões ao longo do ano. Apoiador notório de Hillary Clinton durante sua campanha presidencial, o chefe da Berkshire Hathaway “tem se dado bem com a vitória de Donald Trump”, de acordo com a CNBC mês passado.

A Bloomberg nota que ele “reivindicou seu posto como segunda pessoa mais rica do mundo dois dias depois de a vitória de Trump incitar uma corrida que veio a aumentar a riqueza de Buffet em 19% para $74.1 bilhões.” De fato, a Bloomberg adiciona,



Os bilionários norte-americanos – incluindo Buffet – favoreceram a rival de Trump, Clinton. Ainda assim, eles lucraram com sua vitória quando adicionaram $77 bilhões às suas fortunas na corrida pós-eleição alimentada por expectativas de que as regulações seriam amenizadas e a indústria norte-americana se beneficiaria.



Também reivindicando seu posto entre os cinco mais ricos do ano está o furacão do fracking e conselheiro de energia de Trump, Harold Hamm. São os bilionários em seu setor de energia, mineração e metais que fazem da melhor categoria no ranking, nota a Bloomberg.



“A fortuna de Hamm”, continua a Bloomberg, “foi impulsionada pelo fortalecimento do preço do petróleo e pelas expectativas de que a administração Trump irá acabar com as regulações de combustíveis fóssil. Hamm adicionou $8.4 bilhões mais que duplicando sua fortuna em $15.3 bilhões”.



Os novos rankings aparecem enquanto é relatado o aumento da desigualdade nos EUA e no mundo.



O homenageado com o Prêmio Nobel, Muhammad Yunus, declarou esse mês que vão de riqueza global é “uma bomba relógio e um grande perigo para o mundo”, ainda assim, o assunto não conseguiu conquistar a atenção da mídia corporativa.



Enquanto isso, Trump, que presidirá com o que seria, possivelmente, o gabinete mais rico já visto, propôs um plano de impostos que beneficiaria os lares mais ricos.

Nenhum comentário: