Google+ Followers

quarta-feira, 28 de setembro de 2016

PETROBRAS - A entrega do pré-sal.


247 – Michel Temer escolheu como primeiro item de sua agenda no Congresso, após as eleições municipais deste domingo, as alterações do pré-sal, que encolhem a participação da Petrobras e aumentam a da iniciativa privada na exploração.  
Segundo a colunista Natuza Nery, do Painel, a base do governo se comprometeu a aprovar na Câmara, na semana que vem e sem alterações, o projeto que acaba com a obrigatoriedade da Petrobras ser a única operadora nos campos. Qualquer modificação obrigaria a devolução da matéria ao Senado.
Assim, o texto já segue para a sanção de Temer. 
Coincidência ou não, ontem Temer recebeu em Brasília o presidente mundial da Shell, Ben van Beurden, que veio agradecer pela abertura do pré-sal (saiba mais aqui).
Antes do impeachment, a presidente Dilma Rousseff dizia que uma das primeiras "vítimas do golpe" seria a legislação do pré-sal, que garantia à Petrobras o controle de todos os blocos de operação. Entre os sindicalistas da Federação Única dos petroleiros, o presidente ganhou o apelido de Mishell Temer.

Nenhum comentário: