Google+ Followers

sexta-feira, 26 de maio de 2017

POLÍTICvos.A - Moro cria cor


Moro vira alvo do ódio da torcida que criou nas redes sociais


O juiz Sérgio Moro vem apanhando bastante nas redes sociais, da direita e da esquerda, em virtude da absolvição de Cláudia Cruz, mulher do ex-deputado Eduardo Cunha, ocorrida nesta quinta-feira (25).
Talvez esta sentença que invoca o princípio in dubio pro reo seja a mais sensata, até agora, proferida pelo titular da Lava Jato. O mesmo instituto pode ser estendido ao ex-presidente Lula.
Aos poucos, Moro virou alvo do ódio da “torcida” que ele mesmo criou nas redes sociais. Na prática, o magistrado transformou-se em refém de um enredo no qual julgava ter maioria da população a seu lado. Portanto, ele não decidia, literalmente jogava para a torcida.
Durante seu depoimento ao juiz em Curitiba, no início de maio, Luiz Inácio avisou:
“… eu queria lhe avisar uma coisa, que esses mesmos que me atacam hoje, se tiverem sinais de que eu serei absolvido, prepare-se…”.
Dito e feito.
Nunca, em nenhum lugar do mundo, a unanimidade é ou foi uma virtude. Pelo contrário, como costumava falar o dramaturgo Nelson Rodrigues.
Tal qual Reinaldo Azevedo, jornalista despejado da Veja, Sérgio Moro cria corvos na fictícia República de Curitiba.
Mais uma vez vale a pena lembrar o provérbio espanhol: “Cría cuervos y te sacarán los ojos”.

Nenhum comentário: