Google+ Followers

sexta-feira, 5 de maio de 2017

POLÍTICA - O jogo sujo da lava jato.

Miguel do Rosário é editor do Cafezinho

O jogo sujo da Lava Jato continua: Duque delata sem provas




Do Cafezinho
Como ninguém tem provas contra Lula, os procuradores golpistas da Lava Jato, em associação com um juiz irresponsável e criminoso, fizeram acordos desesperados com réus para que estes digam alguma coisa contra Lula.
E tinha que ser algo rápido, entrando primeiro na Veja, em seguida no Jornal Nacional de hoje e nas revistas de final de semana, preparando o terreno para o depoimento de Lula na semana que vem.
A estratégia é casada com o estrangulamento dos direitos políticos e sociais que vemos no Congresso. No mesmo dia em que o presidente da Funai, exonerado, dispara contra o governo, alertando o povo brasileiro que estamos muito perto de uma ditadura imposta por um Executivo corrupto, os holofotes da mídia se voltam para… uma delação contra Lula.
O ex-diretor da Petrobrás, Renato Duque, entrou no jogo sujo da Lava Jato. Em vídeo vazado praticamente online para a Veja, fala que “Lula sabia de tudo”, e que o ex-presidente pediu para destruir provas.
As únicas “provas” são histórias contadas por um delator desesperado para sair da cadeia, após ter sido submetido a meses de tortura física e psicológica, num modus operandi de fazer inveja a Santa Inquisição.
A Lava Jato figura, cada vez mais, como uma operação violenta e corrupta, que destruiu o Estado de Direito, subsidiou o golpe de Estado e produziu uma instabilidade política e uma insegurança jurídica tão terríveis que devastou a economia brasileira.
Que empresa irá querer investir num país que tem uma mídia e uma justiça como essas, que usam métodos aposentados desde o fim da Inquisição?

Nenhum comentário: