Google+ Followers

segunda-feira, 31 de outubro de 2016

GEOPOLÍTICA DO PETRÓLEO.

Blog do Roberto Moraes



Num mapa bem atualizado de 2016 é possível identificar o que o blog tem comentado sobre a atual distribuição espacial da produção mundial de petróleo por regiões. Ela vem se diversificando, embora ainda com a liderança do Oriente Médio. Veja a atual distribuição espacial da produção de petróleo pelas várias regiões do mundo:























O Oriente Médio segue na liderança com 30,1%, porém é seguido de perto pelas Américas com 27,4% e pela Europa + Ásia com 25,8%. Com o aumento da produção de xisto e do pré-sal do Brasil, mesmo com a sensível queda da produção do México, a América poderá se aproximar um pouco mais do Oriente Médio.

Do total da produção mundial, em 2015, num percentual de 71% se dava em terra (onshore) e 29% (offshore), segundo dados da Agência Internacional de Energia (AIE).




















Cinco países produzem 43% de toda a produção offshore do mundo. O restante está espalhado em diversos países, grande maioria em águas rasas. O maior produtor offshore do mundo é a Arábia Saudita que sozinha produz 13% de todo offshore.

O segundo maior produtor é o Brasil que segue em ascensão e é disparado o maior em reservas de águas profundas. Segue em terceiro lugar, o México (em declínio), quarto, a Noruega e na quinta posição os EUA.


É interessante ainda relacionar a produção de petróleo ao consumo também por região. Na verdade é esta diferença que define a circulação da mercadoria mais exportada do mundo.

A América do Norte consome mais que produz, assim como a região asiática. A América do Sul se equilibra, assim como a região da Eurásia que envolve a Rússia. A África mais produz que consome.

É no meio deste cenário que são definidos negócios e ações de poder com articulação entre nações e corporações que se relacionam a interesses sobre controle e hegemonia entre as nações:



























Fontes:BP Statical 2016, ANP e AIE.

Nenhum comentário: