Google+ Followers

sábado, 22 de outubro de 2016

POLÍTICA - "Me respeitem, para que possa respeitá-los"


Lula bota o dedo na ferida: “Me respeitem, para que possa respeitá-los”


lulavideo
O recado foi direto. Não há a menor possibilidade de outra interpretação:
Vocês têm estabilidade no emprego e não é para ser refém da imprensa. Eu quero saber se investigou e se tem prova. Me respeitem para que eu possa respeitar vocês.
A irresponsabilidade de setores do Judiciário, aliados (ou seriam melhor dize docemente atrelados) a uma imprensa, cujo história de manipulação a descredencia até para mandar recados ao dono da venda da esquina, têm ficado cada vez mais exposta.
A falta de seriedade para lidar com investigações e, por conseguinte, com as informações dessas supostas investigações, uma vez que o montante de ilações têm ocupado muito mais espaço de jornais, rádios e tevês do que o trabalho que deveria ser feito com seriedade.
Falta seriedade, respeito, equilíbrio e maturidade. Não se trata apenas de tentar destruir (e olha que faz tempo que tentam isso e Lula está com 34% das intenções de voto para 2018) a biografia de um homem, trata-se, na verdade, de brincar com a vida de milhões de pessoas.
Com vidas não se brinca. Não se brinca com o destino de um país inteiro. E é isso o que essas pessoas, para quem Lula manda recado, estão fazendo. Molecagem sem limites.
E são essas pessoas que estão definindo o futuro do Brasil?
Todos sabem, a menos que não queiram, que o Brasil só começou a ser respeitado mundo afora depois de 2003. Da mesma forma, todos sabem, principalmente ‘eles’, que nenhum presidente brasileiro adquiriu o status de estadista que Lula adquiriu.
No vídeo, abaixo, Lula, sem lero-lero, chama judiciário, imprensa e a direita toda no tranco (como se diz aqui no sul).
É hora dessa turma criar vergonha na cara e parar de brincar de cabra-cega.

Nenhum comentário: